Parasitas Dirofilariose

Mais Informações

Parasitas

Os mosquitos, as pulgas e as carraças são parasitas portadores de doenças que podem prejudicar gravemente a saúde dos nossos cães e gatos, sendo que algumas dessas doenças poderão ser transmissíveis ao homem.

Sabia que os mosquitos preferem picar animais de temperatura corporal mais elevada como os cães ou gatos?

Sendo assim podemos considerar os nossos animais de estimação como a nossa primeira barreira protectora.

A prevenção é fundamental e felizmente o seu Médico Veterinário de Família está disponível para delinear uma estratégia de desparasitação.

Conhece os parasitas mais frequentes? 

Dirofilariose

Basta uma picada de um mosquito…

A dirofiariose é uma doença potencialmente fatal causada por um parasita que é transmitido pelos mosquitos. Esta ameaça microscópica é responsável por uma doença que evolui lentamente, de forma silenciosa, afectando o coração, os pulmões os rins e o fígado.

Todos os cães e gatos são suscetíveis de ser contagiados independentemente da idade ou raça, isto apesar de a prevalência ser maior nos cães.

Ciclo da Dirofilariose

  1. Um mosquito pica um animal infectado e ingere um parasita de dirofilariose
  2. Dentro do mosquito portador, a larva cresce até se tornar um parasita viável
  3. O parasita entra no sistema circulatório de um pet através de uma picada de um mosquito portador de um parasita viável, migrando depois pelo sistema circulatório até à artéria pulmonar
  4. Com o passar do tempo, o parasita cresce e fica alojado no coração e nos vasos sanguíneos adjacentes
  5. Outro mosquito que pique o cão ou gato infectado passa também a ser portador da doença, recomeçando o ciclo

Com o tempo, os parasitas adultos causam obstrução de alguns vasos sanguíneos, enfraquecimento do músculo cardíaco, obstrução pulmonar, falência de coração, rins e fígado.

Numa fase inicial os sinais clínicos passam por

  • Tosse persistente
  • Fadiga
  • Redução de apetite
  • Perda de peso
  • Dificuldade respiratória

Numa fase avançada da doença

  • Aumento do volume do abdomen (ascite)
  • Respiração pesada e difícil
  • Gengivas pálidas
  • Desmaios

No caso dos gatos, é mais complicado detectar a dirofilariose, no entanto convém estarmos atentos a sintomas como a perda de peso, vómitos frequentes e respiração acelerada.

Tratamento da Dirofilariose

O tratamento da Dirofilariose não é um processo simples e apresenta riscos. Das complicações mais frequentes destacam-se os coágulos sanguíneos pulmonares (que reduzem muito a capacidade respiratória e aumentam o grau de inflamação), as lesões tecidulares e alterações de fígado e/ou rins.

A actividade física, após e durante o tratamento, pode agravar os sintomas daí a forte necessidade de não realizar exercício físico até aconselhamento do nosso Médico Veterinário e ausência de sintomatologia.

Prevenção da Dirofilariose

Felizmente temos à nossa disposição a arma mais eficaz no tratamento desta doença – a prevenção.

Apesar de mortífero, este parasita está longe de ser indestrutível e podemos impedir a sua propagação com um plano de desparasitação correctamente elaborado e com testes regulares.

Na Clínica Veterinária João XXI seguimos as guidelines de prevenção de Dirofilária que são usadas nos Estados Unidos e que passam por:

  • Desparasitação injectável uma ou duas vezes por ano
  • Aplicação tópica de desparasitantes externos
  • Toma oral de desparasitastes mediante indicação do seu Médico Veterinário de família
    • Visitas ao Médico Veterinário duas vezes por ano

Pedido de Informação sobre Tratamento das Carraças em Cães